segunda-feira, 30 de abril de 2012

1° carro movido a etanol produzido em grande escala.


Você sabia qual foi o primeiro carro a álcool combustível produzido em serie? Em qual país ele foi produzido? Qual motivo de um veiculo movido a álcool?



Pois esse carro foi o Fiat 147 produzido no Brasil devido a crise do petróleo nos anos 70, em 1975 e criado o Pró-Álcool ou Programa Nacional do Álcool, com o proposito de gerar uma menor dependência de combustíveis fósseis importados, e da variação do preço dos mesmos no mercado externo.

 
O Fiat 147 chegou às concessionárias quatro meses depois que os 16 primeiros postos de combustível começaram a receber o álcool combustível. Ao todo, foram vendidas aproximadamente 120.500 mil unidades, como o preço do álcool era ate a metade da gasolina e com um motor 1.3, o carro era mais potente e apresentava menor emissão de poluentes.
Na época seu único concorrente era o VW Fusca que, tinha um desempenho e consumo inferiores. Porém a mecânica sofisticada do 147 na época demandava mais conhecimentos técnicos para sua manutenção.
Enquanto isso o pró-álcool começa a perder espaço o Programa começou a ruir à medida que o preço internacional do petróleo baixava, tornando o álcool combustível pouco vantajoso tanto para o consumidor quanto para o produtor. Para agravar o problema, o preço do açúcar começou a aumentar no mercado internacional na mesma época em que o preço do petróleo baixava, fazendo com que fosse muito mais vantajoso para os usineiros produzir açúcar no lugar do álcool.

E por causa disso, começou a faltar regularmente álcool combustível nos postos, deixando os donos dos carros movidos a combustível vegetal sem opções. Essas sucessivas crises de desabastecimento, aliadas ao maior consumo do carro a álcool e o menor preço da gasolina, levaram o pró-álcool a descrença geral por parte dos consumidores e das montadoras de automóveis, e desde então, a produção de álcool combustível e de carros movidos a esse combustível entraram em um declínio que parecia não ter fim, chegando ao ponto de a maioria das montadoras não oferecerem mais modelos novos movidos a álcool.
Apesar do pioneirismo brasileiro no ramo do álcool combustível, a "volta" do carro a álcool foi possível por causa de uma tecnologia desenvolvida nos Estados Unidos, tecnologia essa que conhecemos hoje por bicombustíveis, ou somente "flex".

fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81lcool_combust%C3%ADvelhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Pr%C3%B3-%C3%A1lcoolhttp://g1.globo.com/Noticias/Carros/0,,MUL1234087-9658,00.htmlhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Fiat_147http://www.zap.com.br/revista/carros/categoria/historia-das-montadoras/historia-da-fiat/


Nenhum comentário: